Tecnosistemas - Softwares e Soluções para Gestão Pública

Noticas

30/05/2006 Lesão por Esforço Repetitivo

Lesão por esforço repetitivo pode render aposentadoria por invalidez

Lesão por esforço repetitivo pode render aposentadoria por invalidez A 3ª Câmara Cível do TJ-GO (Tribunal de Justiça de Goiás) manteve sentença do juiz de direito Fausto Moreira Diniz, da 1ª Vara da Fazenda Pública Estadual de Goiânia, que concedeu aposentadoria por invalidez com proventos integrais, em face de enfermidades de origem ocupacional, ocasionadas por Ler (lesão por esforço repetitivo) à servidora estadual Simone Pires da Rocha. A servidora alegou que, devido à excessiva utilização das mãos como datilógrafa, passou a ter cervicobraquialgia e tenossinovite de antebraço, ocasionadas pelo esforço repetitivo. Ressaltou que os primeiros sintomas surgiram em 1997 e que, a partir de 1999, foi seguidamente afastada de suas funções para tratamento. Ela foi admitida no serviço público em fevereiro de 1986. O Estado de Goiás rebateu sustentando que não havia nexo de causalidade entre a atividade exercida por Simone e moléstia profissional contraída por ela, já que suas tarefas não eram suficientes para provocar a doença. O desembargador João Waldeck Félix de Sousa considerou que ficou comprovado nos autos o nexo de causalidade entre a doença apresentada por Simone e a atividade por ela desenvolvida, tendo o laudo médico concluído que a servidora ainda seria portadora de hipotiroidismo, fibromialgia, depressão e artrite reumatóide. Colaboração: Vicente - Senior

AG21 - Comunicação Criativa